10 anos de produção: Final Fantasy XV

Final Fantasy XV foi uma nova página para a franquia, o portal IGN fez um vídeo documentário sobre os 10 anos de produção do game, vamos descrever alguns dos pontos apontados pelos os desenvolvedores e a tecnologia por trás deste grande jogo.

O Carro

Um dos grandes pilares de FFXV desde seu anúncio é a possibilidade de usar o carro como transporte pelo vasto mundo, então o  jogo começou a ser desenvolvido em volta dessa ideia, os desenvolvedores fizeram os primeiros protótipos como se o game fosse um jogo de corrida de mundo aberto e pensaram em seguida em áreas onde o jogador poderia parar o carro para descansar e abastecer como estacionamentos e postos de gasolina.

As redondezas dessas áreas foram recheadas com pontos de interesse como dungeons, NPCs e quests de forma que o jogador não tivesse que ir e voltar por longas distâncias pra completar as missões, as regiões do jogo foram separadas por trechos contemplativos onde o jogador passa de carro e admira a vista ao mesmo tempo que participa dos diálogos entre o protagonista e sua equipe e as áreas de “ação”, onde estão os pontos estratégicos para o desenrolar da história e das side quests

Reciclagem

Inicialmente FFXV se chamava Final Fantasy VERSUS XIII, um spin off de FFXIII. O desenvolvimento foi adiado indefinidamente até ressuscitar oficialmente como a 15ª edição da franquia, junto com uma atualização gráfica e uma nova história.

Os desenvolvedores juntaram tudo que poderiam re-aproveitar para a nova edição do game e definiram três pontos importantes:

  • Tecnologia : Com o passar dos anos a tecnologia e qualidade gráfica dos jogos havia melhorado, a equipe precisava dar uma atualizada no visual do jogo e definir o nível de realismo que queriam.
  • Papel dos personagens: Com uma nova história em mente, era preciso definir qual o exato papel de cada personagem na história, já que isso em alguns casos definiria o próprio visual final para ele. Além disso nesse ponto já estava definido que a história seria no formato character driven, o que quer dizer que o modelo de narrativa é centrado no desenvolvimento dos personagens.
  • Público alvo: O objetivo era criar uma história e um visual que fosse de fácil identificação para um público mais globalizado.

Mundo aberto

Final Fantasy XIII foi criticado pelos fãs mais hardcore por ser linear comparado com as outras edições, Isamu Kamikoruryo(World Art Director) explica ao IGN que para o FFXV as evoluções gráficas permitiram que os desenvolvedores replicassem a experiência de mundo aberto realista que eles imaginavam a algum tempo mas não conseguiam por limitações técnicas, como por exemplo se na vida real você pode escalar uma montanha que está na sua frente, em um jogo de mundo aberto você deveria ter essa experiência também. Com a nova engine a equipe atingiu esse realismo e a experiência de mundo aberto que desejavam.

Luminous Engine

Essa Engine gráfica foi criada pela Square Enix, desenvolvedora do game. É a responsável pelo salto gráfico da franquia com um rendering de base física que calcula pela atmosfera do cenário vários comportamentos, expressões e formas de luz, resultando em um mundo fotorealista.

Referências

Luminous Engine, aqui

Final Fantasy XV’s Graphics Explained In More Detail, aqui

10 Years in the making: The tech that build Final Fantasy 15, aqui

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s